segunda-feira, 17 de outubro de 2011

SENTIDO CONTRÁRIO














Ele vinha alegre,

ele vinha rindo,
vinha meio grogue,
curtindo o efeito da bebida forte
e sei lá mais do quê.

Ele vinha alegre,
vinha caminhando,

e vinha cantando,

e seguindo a canção.



Vinha bem feliz.

No meio da noite,
porém,
todavia,
vinha o infortúnio
em sentido contrário:

Tá rindo do quê?

Fim da libertè,
da egalitè, e não sei mais o quê.




3 comentários:

Walkyria Rennó Suleiman disse...

é..... é o tal do amor

missosso disse...

puxa, que coisa boa: desabusado, humorado, rimado e belamente imaginado!

angela disse...

É pra ler cantarolando e torcer para o azar não estar vindo no sentido contrario. Uma delicia de poema.
beijos