domingo, 2 de outubro de 2011

"Nest"




Meu desejo é
neblina densa
doem-me os olhos
à procura do caminho
vejo muros e
longas distâncias
meu caminhar é doloroso
meus pés sangram
anseio pela ressonância
eco que guia
meu coração medroso
grita
com o silencio seu.

Um comentário:

missosso disse...

ah, o eu lírico desta poeta e sua imensa solidão; onde a resposta?