domingo, 9 de janeiro de 2011

"0"

odeias

o ódio te dói

adentro

ab ovo

vaso

que o amor só

constrói

e podes gozar

a teu modo

e medo

o ódio esconso

que em ti

rói


2 comentários:

angela disse...

Melhor que os meus.

missosso disse...

em vez do melhor, o diferente, o grande poema sempre está por ser escrito.tks