segunda-feira, 11 de abril de 2011

Pietá (Poema de Eunice Arruda e Angela).



Num bloco de mármore
frio branco

Os olhos jovens viram
uma mulher
uma dor
daquele longínquo instante

Quem olha aquela pedra
sabe e sente
o que um cinzel de Michelangelo
transporta

A energia da dor
de Maria
entregando o filho à morte

Tudo ficou naquele mármore
liso suave jamais frio


3 comentários:

Paula: pesponteando disse...

Por certo não há frieza neste mármore...Palavras tecidas de forma significativa, forte...fez um belo pesponto com a imagem.

abraços

missosso disse...

muuuito boa esta dupla, Ângela/Eunice, que dor há maior que a da mãe que acabou de perder o filho?

angela disse...

Obrigada pelos comentários.