quarta-feira, 20 de março de 2013

O último fim de mundo do milênio (II)




3. OSSADA 19:08

            O carro, um Monza de cor vinho, vidros filmados, vinha a toda pela avenida; seus ocupantes urrando o nome do time de coração, atirando latinhas vazias de cerveja nos outros carros, assobiando, xingando, braços pra fora, batiam na lataria marcando o ritmo dos seus cânticos de guerra, em suma, faziam um escarcéu capaz de acordar as almas antes do juízo final.
            “Sou Independente, eu sou,
            vou, vou dar porrada eu vou,
            e ninguém vai me segurar...”
            Os demais motoristas abriam espaço para o veículo apinhado de hooligans de uma das mais temidas torcidas organizadas da cidade: a Torcida Independente são-paulina. Que besta ninguém é.
Não havia motivo aparente para tanta festa, já que a final da Copa João Havelange (arremedo de campeonato brasileiro) ocorrera bem longe dali no dia anterior, em São Januário, subúrbio do Rio de Janeiro. O jogo entre Vasco e São Caetano, interrompido por causa do desabamento de um alambrado aos vinte e três minutos do primeiro tempo, logo após Romário sair contundido, deixou um saldo de cento e dezessete feridos, dois em estado grave.
Por um desses azares do azar, o Monza dos ultras deu uma fechada num motoqueiro que também vinha numa pressa de quem vai tirar a mãe da zona. Pilotando a CB 400, lá estava a figura esquálida do Ossada; que não se fez de rogado: gesticulou sugerindo-lhes uma prática sexual pouco ortodoxa, insinuando, en passant, que as genitoras dos rapazes eram praticantes assíduas.
Uma temeridade. Ossada tinha mais colhões do que miolos, mais sorte que juízo; assim que parou no farol, atiraram sobre ele um morteiro que quase arrebentou moto e motoqueiro junto. Com os ouvidos zumbindo da explosão e sangue nos olhos, Ossada passou a perseguir os fanáticos, ziguezagueando alucinadamente na avenida Giovanni Gronchi.
Que é que eu posso usar contra esses caras? Deixa pensar o que tenho dentro da mochila... Ah, já sei, o refri!
Lembrou da garrafa pet com refrigerante que carregava, tirou uma das alças da mochila, girando-a para a frente do tronco ― tudo isso sem diminuir a velocidade nem se distrair da louca perseguição. Chacoalhou a garrafa, emparelhou com o carro, abriu a tampa e esguichou o conteúdo gasoso no parabrisas do Monza, cegando momentaneamente o motorista. Desgovernado, o carro subiu na ilha da avenida estourando os pneus dianteiros.
“Aí seus cuzão, chupa que é de uva!”
“Nóis ainda te pega, alemão do caralho!”
Frederico Sassaki Heilbron, conhecido como Ossada era uma figuraça: galalau de um metro e noventa de altura praticamente desprovido de gordura, donde o apelido, que ficava mais irônico por seus pais serem ortopedistas. Da herança materna oriental, só o cabelo farto e liso, mas no restante era um perfeito viking... doidão. Segundo constava, desde os quinze até seus vinte anos atuais, teria passado no total uns cinco minutos sem estar sob os efeitos de algum entorpecente.


4. PROFESSOR CAMARINHA 19:10

            Osmar Camarinha, professor e doutor em filosofia, um dos maiores especialistas na Escola de Frankfurt, estava sentado no trono do banheiro esvaziando seus intestinos para a sessão marcada com Natasha. Havia tomado, como de hábito nessas ocasiões, uma mega dose de laxantes.
            Uma questão de higiene. E também de ordem, algo que preza acima de tudo.
            A atenção dele se fixava uma gota de água parada no bocal da torneira do lavatório. A gota não caía nem aumentava de tamanho, como um batimento cardíaco suspenso entre a sístole e a diástole. Ou como a sua carreira acadêmica.
            Um novo arranco de cólicas desentranhou os últimos restos de conteúdo das suas torturadas tripas. Só líquido, e já quase incolor. Pensou com raiva nos seus inimigos dentro da Universidade — uma carreira até então brilhante, doutorado defendido na Alemanha, artigos publicados em importantes revistas européias —, pra vir um bostinha, que mal conhece Hegel, bloquear sua mais que merecida ascensão!
            Descuidara do aspecto partidário, apesar de ter feito a lição de casa na política institucional. Networking é tudo hoje em dia, mas não ser de esquerda nas humanidades é uma merda. Ontem, hoje e, talvez, sempre.
            Acabou de largar sua livre-docência no meio, decisão custosa, dolorida, mas necessária. Sem essa de ficar malhando ferro frio. Mas a vida também traz suas compensações: estava em processo de se transformar num intelectual midiático, um alargador das fronteiras do pensamento, desses que escrevem em jornais e revistas de prestígio suas prestigiosas reflexões sobre os impasses da contemporaneidade.
            O telefone toca na sala, ele se levanta e corre a atender marchando como um pingüim por causa das cuecas, arregaçadas até os tornozelos.
            "Alô, morzão?, tá tudo bem com você? Estão todos aqui em Guaxupé perguntando por você, quando chega, etc., é, eu sei... sei como é importante pra você participar dessa reunião, pra sua carreira e tudo mais, o Theodoro só fala que quer o pai..." a pentelha da mulher e da família dela não se conformavam com a ausência do famoso professor Camarinha no rastapé de fim de ano da caipirada.
            Que estopada aquilo deve estar, santo Deus.
            "Também tô morrendo de saudades de você môre, te ligo amanhã pra contar como foi, tá? Reza muito por mim, você sabe, é só uma festinha, um sarau na modesta cobertura duplex do editor-chefe... É, meu nome saiu na primeira página da edição de hoje, cê viu? Tá, môre, beijão, te ligo amanhã, beijo...", desligou aliviado, pegou o jornal para reler seu artigo. A repercussão do texto já era intensa; saboreou a releitura em pé, antes mesmo de limpar a bunda.
            Na perspectiva prevalente da modernidade ocidental, ao menos desde o romantismo aos nossos dias, o amor configurava um ideal de realização afetiva que ensejava um tipo de felicidade no qual o êxtase da dissolução no outro era compatível com a transcendência do desejo individual. Atualmente, nestes nossos tempos de narcisismo feroz e consumismo desenfreado, o amor se encontra como que privatizado, dessacralizado; pouco a pouco, aceitamos a noção de que a experiência amorosa pouco mais é que uma função fisiológica, um encontro fugaz regido pelo acaso e cujo destino inelutável é a provisoriedade.


Um comentário:

Anônimo disse...

The best years of full of contradictions, in the circulation of urban transformation, the two places, Mido Belluna watch with you to write the new A Tale of Two Cities. Related Articles The sweet Mido Christmas gift Click to get more information about replica Omega sale watches isabel marant. If you were wearing a black wristwatch some fifteen years ago,you would most probably be taken for a retired secret agent.Black watches used to be a priority of military forces but have gradually spread over sports niche and entered the collections of most avid watch lovers. Related Articles Replica Tag Heuer Grand Carrera Chronograph Calibre 17 RS 2 LE Mens Watch Replica Hublot Watches Men Status Embodiment, Ladies Wisdom Replica Hublot Big Bang Mens Watch 301.AI.460 isabel marant sales..
[url=http://isabelmarantcheapshop.webs.com/]cheap isabel marant[/url]
Coach?outlet are a popular destination for buyers seeking great deals on their next squeeze isabel marant isabel marant. These outlets can be found in most major areas throughout the world. Although these food propose discounts, there are some weeks you may want to ponder before making the visit to one of their locations. Based on my experiences, the outlets quality?is of good?styles with much worthable price.
If you ever have been disturbed by verifying authenticity of a particular coach?purse, then?it is necessary for you?to precisely acknowledge which one is real. Youll also find very little information about where you should buy?authentic coach purses and coach bags. Of course it is from nothing but coach outlet store online..
[url=http://isabelmarantcheapshop.webs.com/]cheap isabel marant[/url]
A clutch handbag is truly a style statement. Clutch handbags accessorised with beads, sequins, pearls, and other embellishments would add loads to your personality and would make all heads turn to you isabel marant sneakers. With a clutch handbag, you can rest assured that your dress wont get hidden by that large handbag and that everyone present at the party would be able to view your dress, shoes, fashion accessories, and handbag properly isabel marant sneakers. The best part about the clutch handbags is that the storage space is adequate for keeping ones basic personal items. You can easily put your lipstick, comb, cell phone, car keys, keys of your home, brush, and other personal items in your clutch bag. A beautiful clutch bag dangling loosely in your fingers would lend a classy look to you and would surely make you look stylish and fashionable. Some clutch bags come with a detachable strap..
[url=http://isabelmarantcheapshop.webs.com/]cheap isabel marant[/url]

That way, you can enjoy your imposter hand bags for many, many years at a price that keeps you smiling. Even so, for these designer mulberry mens bags bag and other components, women of all ages have a very smart number of money Evo Leger. That is why budget aware women of all ages of all ages now love to spend money on low cost mulberry bags, wallets and purses isabel marant sneakers. You may now mulberry discount bags handbags, mulberry bags wallets and mates for your wallets, watches and any member of the loved ones exceptional celebration isabel marant shoes. Mulberry as being a manufacturer had a straightforward start within the Somerset region of England. As being a friends and family business enterprise dedicated to handcrafted leather new mulberry wallets, this manufacturer brought various original patterns towards the environment. Related Articles Mulberry Bags Suits Every Kind Of Personality Mulberry Alexa HandbagFashionable Bags Mulberry bagstake you to fashion Some Kind Of Mulberry Bags The poacher bag, the binocular bag are all contributions of this brand name on the environment of handbags..
[url=http://isabelmarantcheapshop.webs.com/]cheap isabel marant[/url]